segunda-feira, 11 de março de 2013

Cantata

Farei tudo que você quiser.
Serei palhaço, ladrão de mulher,
encantador de serpentes,
travesti: usarei tua calcinha e sutiã
para te ver rasgá-los com violência
e violentar-me numa suave manhã.
Serei besta, sodomita, uma fera
selvagem, em urros e pinotes
com os quadris lanhados de chicote.
Terno, dócil, cordeiro de Deus,
lamberei todos os teus pecados:
o feno e a palha dos teus pentelhos,
a fonte de sal dos teus sovacos,
o cheiro de curral amanhecido do teu sexo,
o poço profundo do teu ânus, agnus serei.
E serei fauno com flauta mágica,
vibrador, punho cerrado, pênis,
dedos da mão, dedos dos pés, língua ouriçada
pra não te deixar um só minuto descansada.
Demônio, Satanás, Lúcifer, Belzebu,
te farei anjo sob todas as tentações
de te entregares todinha, mesmo o cu
que talvez queiras preservar para a eternidade.
A minha língua serão duas, dez, cem
para entrar, serpente, beija-flor, em todos
os orifícios que o teu corpo contém. Alicate
de torturador, os meus dedos
vão arrancar teu gozo, confissões,
gritos de dor e de prazer: – Me mate!
Vou cavalgar a tua bunda e o teu ventre
e tu também cavalgarás em mim, sem fim,
égua no cio, cavalo, ginete, centauro,
seremos dois perseguindo a mesma caça:
o estertor do gozo, a explosão da graça
de foder com luxúria e com a amor.
Vem. Farei tudo o que você quiser,
seja o que for.


Nei Leandro de Castro

Christian Weiss

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...