sexta-feira, 12 de outubro de 2012

As nítidas maminhas vacilantes

Alex Freund


ODE

As nítidas maminhas vacilantes
Da sobre-humana Eulina,
Se com férvidas mãos ousado toco,
Ah! que me imprimem súbito
Elétrico tremor, que o corpo inteiro
Em convulsões me abala!
O sangue ferve: em catadupas cai-me...
Brotam-me lume às faces...
Raios vibram os olhos inquietos...
Os ouvidos me zunem!
Fugir me quer o coração do peito...
Morro de todo, amada!
Fraqueja o corpo, balbucia a fala!
Deleites mil me acabam!
Mas ah! que impulso novo, ó minha Eulina!
Resistir-lhe não posso...
Deixa com beijos abrasar teu peito:
Une-te a mim... morramos.

in Poesias Avulsas (1825) de Américo Elísio - pseudónimo de José Bonifácio (1763-1838)

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...