sexta-feira, 27 de julho de 2012

Eu vi uma pentelheira

Eu vi uma pentelheira
No corpo daquela dona
Que quase caí pra trás
Era pentelho de ruma
Que não acabava mais
Era uma mata profunda
Que começava no imbigo
E terminava na bunda.

Pra descobrir o priquito
Por detrás daquela mata
Fiz um esforço tão grande
O coração quase me mata
Os pentelhos da mulher
Era uma mata de cipó
Tudo muito emaranhado
Cheio de trança e de nó.

Me fiz de bom caçador
Na frente do cipoal
E rompi aquela mata
Com a força do meu pau.

Chico Doido de Caicó (1922-1991)


Demi Moore

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...