sábado, 16 de junho de 2012

Soneto de Todas as Putas por Bocage *




















Não lamentes, oh Nise, o teu estado;
Puta tem sido muita gente boa;
Putíssimas fidalgas tem Lisboa,
Milhões de vezes putas têm reinado:

Dido foi puta, e puta dum soldado;
Cleópatra por puta alcança a c'roa;
Tu, Lucrécia, com toda a tua proa,
O teu cono não passa por honrado:

Essa da Rússia imperatriz famosa,
Que inda há pouco morreu (diz a Gazeta)
Entre mil porras expirou vaidosa:

Todas no mundo dão a sua greta:
Não fiques, pois, oh Nise, duvidosa
Que isto de virgo e honra é tudo peta.


* Soneto de autoria disputada, alguns atribuem-no a João Vicente Pimentel Maldonado













Imagens do filme Apollonide - Memórias de um Bordel, de Bertrand Bonello, 2011

Bad Girl (Part 1) by Lee Moses on Grooveshark

2 comentários:

São Rosas disse...

Maravilha de blog. Parabéns. Vou começar a acompanhar.

Maria de Magdala disse...

Obrigada e bem-vinda!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...