sábado, 20 de novembro de 2010

Eternidade

"Já sei - a eternidade: é puro orgasmo.(...)
Hoje não estás nem sei onde estarás,
na total impossibilidade de gesto ou comunicação.
Não te vejo não te escuto não te aperto
mas tua boca está presente, adorando.
Adorando.
Nunca pensei ter entre as coxas um deus."

Carlos Drummond de Andrade, in O Amor Natural


Edward Hopper, Summer Interior, 1909

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
 
 

Sem comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...